Popular Posts

Blogroll

Usuários online

About

Minha lista de blogs

Uma doce Ironia "Doce"

Aqui você encontra frases e palavras que descrevem meu momento ... que me traduzem!


contato: manuella.a.sousa@gmail.com

“As palavras não nascem amarradas, elas saltam, se beijam, se dissolvem, no céu livre, por vezes um desenho, são puras, largas, autênticas, indevassáveis”.

Drummond

visualizações

Tecnologia do Blogger.

Siga por e-mail!

About Me

Minha foto
Manuela Alves
Adoro gente sincera e inteligente, letras de música, libélulas e cachorrinhos. Amo minha mãe, meu amor “Kim”, minha família e amigos. Adoro a noite, o céu e o vento, o frio, escrever, ler, assistir filmes com pipocas, chocolate, beijo na boca, edredom, risadas fora de hora, passear de mãos dadas, escutar historias dos mais velhos, muito queijo, lilás, fadas, cheiro de chuva, sorvete, dormir, conversar com minhas amigas até tarde da noite comendo brigadeiro de panela, carnaval, aniversário, adoro rock, violão e voz, MPB, adoro Zeca Baleiro, Ana Carolina, Clarice Lispector, Mario Quintana, telefonemas inesperados, e mais um tanto de coisas... Não necessariamente nessa mesma ordem... Não tolero a falsidade, e prefiro a sinceridade. Sou curiosa e generosa. Aposto nas pessoas e acredito em seu potencial, gosto de cantar alto mesmo que totalmente desafinada, carinho, fazer planos, aprender coisas novas, entre outras muitas coisas, VIVER. A única coisa que exijo e que não me ROTULE me CONHEÇA.
Visualizar meu perfil completo

Followers

sexta-feira, 20 de março de 2009

-->
Já me acharam perfeitinha (...) – eu..., humm... Eu, eu tinha um coração meio estranho, eu gostava, me apaixonava, mas não me apegava, até já senti um grande vazio diante a um termino. Mas, na verdade acho que sempre gostei dele mesmo com um bom amigo e uma boa companhia, só que ele não me conhecia, não sabia dos meus sentimentos guardados, nem dos meus segredos. Eu queria ir longe, eu sonhava além da minha vida, eu, ...  Eu era muito fechada, achava que jamais iria encontrar alguém que além de me escutar, me desse opiniões sobre as melhores escolhas, meus erros, as melhores apostas, meus defeitos entre outras coisas.
"Eu queria tanto encontrar
          Uma pessoa como eu
            A quem eu possa confessar
                                  Alguma coisa sobre mim"  Eu - Pato Fu

Dias passaram e decidi não me envolver mais, decidi não ser aquela falsa perfeitinha que me rotulavam, eu queria mais – queria me sentir mulher, queria extravasar, não simplesmente ser vista como aquela menina que curtiu um pouco de rock. Prometi não me relacionar com mais ninguém por um bom tempo, até que ele apareceu na minha vida assim do nada, sem intenção alguma, com aquele sorriso lindo, todo desligado de mim, sem se preocupar com coisas fúteis, adorei conversar com ele, ele tinha o papo que eu queria escutar, inteligente, engraçado, totalmente fora do esteriótipo comum (pra mim claro),  ele me fazia sentir desejada em seus beijos, suas mãos, sua compreensão, sua clareza, sua sinceridade, ele despertou uma coisas que eu jamais havia sentido com tanta clareza em uma só pessoa. Admito que apaixonei dá primeira vez e o amei após o nosso primeiro segundo beijo na pracinha a luz da lua (lindo, lindo, lindo essa cena). Sei que temos algumas tantas diferenças, discordamos em alguns assuntos, brigamos muito por causa disso - porém só ele me completa, só ele me entende na sua sinceridade, ele me faz entender a vida como ela é, e não como eu fantasio. Ele me faz entender a cada dia que mesmo que ele não me escreva versos de amor, mesmo que ele não me ame do jeito que eu quero, não significa que ele não me ame com tudo que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
O que tenho pra dizer mais é que hoje dia 20 de março de 2009 ele completa 24 aninhos, e desses 24 aninhos já faço parte da vida dele há 3 anos e 7 meses e pretendo passar ao lado dele por mais outros muitos 20 de março juntamente com ele, porque o amo e pretendo fazer ele cada vez mais feliz.

0 comentários: